Agende seu atendimento

Empresa não pagou seu INSS. E agora?

Empresa não pagou seu INSS. E agora? – Parish & Zenandro Advogados – www.pz.adv.br

Infelizmente, é muito comum a situação a seguir: o trabalhador pede um benefício no INSS e descobre que a empresa onde trabalhava não pagou seu INSS, ainda que tenha feito os descontos em seu contracheque.

Que fazer então?               

De antemão, o trabalhador com carteira assinada, isto é, no regime de CLT, basta comprovar o vínculo empregatício para ter o tempo de contribuição considerado normalmente.

Por isso, é sempre bom guardar documentos importantes, pois elimina dúvidas também quanto ao valor das remunerações e aumentos de salário. Veja os principais documentos:

  • Carteira de trabalho
  • Holerite/contracheque
  • Recibo de pagamento de salário
  • Contrato de trabalho
  • Crachá
  • Rescisão de contrato

E depois de apresentar ao INSS, que fazer?

Agora, é com o INSS e a empresa, já que a responsabilidade de reter e pagar a contribuição previdenciária do empregado é do empregador.

Como posso saber se meu patrão paga meu INSS?

Há várias maneiras de conferir se a empresa que o segurado trabalha ou trabalhou pagou seu INSS. A mais simples é verificar no site ou aplicativo do Meu INSS e na tela inicial escolher a opção “Extrato de Contribuição (CNIS)”.

Assim, através desse extrato, o segurado poderá verificar todas as contribuições já realizadas pelas empresas nas quais já trabalhou. Também terá acesso aos períodos trabalhos, valor do salário e valor da contribuição repassada para o INSS.

Do mesmo modo, outra opção de consulta é pela central de atendimento do INSS através do telefone 135 ou mesmo diretamente em uma agência do INSS.

Por outro lado, se o segurado tiver conta no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal, poderá verificar as contribuições previdenciárias diretamente no seu internet banking ou aplicativo.

pagou seu INSS

Descobri que a empresa não pagou meu INSS, que faço?

Primeiramente, ao identificar que a empresa não pagou seu INSS, é importante que o segurado tente uma conciliação com a empresa, através de uma conversa amigável para resolver a situação.

Caso não funcione, o trabalhador deve procurar o sindicato representante de sua categoria e/ou Superintendência Regional do Trabalho.

Em último caso, o trabalhador poderá fazer uma denúncia diretamente ao Ministério Público.

Afinal, a empresa que deixou de pagar o INSS cometeu o crime de apropriação indébita previdenciária, previsto no Código Penal, podendo  o responsável ser punido dentro dos termos da lei.

E no caso do MEI e do autônomo?

Por outro lado, no caso do contribuinte individual, que pode ser trabalhador autônomo ou MEI (Microempreendedor Individual), qualquer ausência de contribuição é de responsabilidade do próprio segurado, que deve pagar as guias de recolhimento mensais (GPS) para manter a qualidade de segurado e ter direito aos benefícios previdenciários.

E o autônomo que presta serviço a uma empresa?

Em contrapartida, quando o trabalhador autônomo presta serviço para uma empresa, ela é obrigada a reter 11% do valor da nota fiscal e repassar o valor para o INSS por meio de uma GPS. Esse desconto deve ser informado no recibo de pagamento do autônomo (RPA).

Se esse trabalhador comprovar que houve a retenção de 11% na nota fiscal e não houve o repasse devido pela empresa, ele pode conseguir o reconhecimento do tempo de contribuição.

Em todo caso, é muito importante que o trabalhador busque ajuda de um advogado previdenciarista assim que identificar o problema, para evitar que situação não se agrave e busque maiores esclarecimentos.

Continue nos seguindo e fique por dentro do mundo previdenciário! @pzadv

 

 

NOSSOS ESCRITÓRIOS

  • Rua Frederico Simões, nº 153, Ed. Empresarial Orlando Gomes, 13º andar Caminho das Árvores | Salvador/BA • CEP 41820 774
  • Rua Barão do Rio Branco, n 882, Centro Médico Augusto Freitas, sala 601 – 6º andar. Centro, Feira de Santana CEP 44001-535
  • Rua Santa Bernadete, n 18, Ed. Empresarial Empório, sala 16. Centro (ao lado do Colégio Polivalente), Camaçari CEP 42800-035
  • Avenida Nilton Oliveira Santos, n 122, 1º andar – Centro (em cima da Caixa Econômica e em frente ao INSS), Santaluz CEP: 48.880-000
  • Av. Dr. Nelson Leal, n 170, 1ª andar. Centro (em frente ao INSS), Livramento de Nossa Senhora – CEP 46140-000
  • Prefeitura Avançada da Orla, Box 08, Estrado do Coco, Abrantes, Camaçari/BA
  • Rua Dr. Alfredo, n 88, Centro, Conceição da Feira. (Ao lado dos Correios e da loja de Nil Bazar). CEP: 44320-000.
  • Praça Barão do Rio Branco, n 67, Loja 5. (na Galeria da Caixa Econômica Federal), Queimadas CEP: 48.860-000
  • Praça JJ Seabra, n 11, 1º andar, Sala 03, Centro, (Em cima da Distak Móveis e em frente ao mercado Lider), São Gonçalo CEP 44330-000.
  • Rua Mané Garrincha, s/n, Centro. Referência: Próximo a Igreja Católica e ao lado do Cartório de Registro Civis. CEP:48750-000.