Agende seu atendimento

Revisão da Vida Toda: STF vai dizer como INSS pagará aos Aposentados

* Por Rodrigo Maciel

Como é sabido, desde 01/12/2022, o STF já reconheceu que a Revisão da Vida Toda é constitucional e garantiu aos beneficiários do INSS  a recomposição das perdas que tiveram quando o cálculo dos seus benefícios foi limitado às contribuições posteriores à julho/1994.

O entendimento judicial pode ser aplicado aos segurados da previdência que tiveram benefícios implantados entre 29/11/1999 a 12/11/2019, para que sejam recalculados visando aumentar a renda, pois a revisão amplia o número de salários de contribuição a serem somados, passando a ser possível a utilização de todos os recolhimentos feitos ao INSS, inclusive aqueles anteriores a julho/1994 (PLANO REAL).

 

O INSS, entretanto, embargou da decisão do STF. O julgamento dos Embargos está marcado para acontecer entre 24/11/23 e 01/12/23, restando 9 dos 11 ministros a votar e fixar parâmetros para o pagamento dos valores devidos àqueles que têm direito à Revisão da Vida Toda.

 

  • Qual o entendimento do STF?

Que o segurado tem o direito a optar pela regra definitiva de cálculo da renda inicial do seu benefício previdenciário, prevista na Lei 9.876/99, conforme o Tema nº 1.102/STF, vejamos:

“O segurado que implementou as condições para o benefício previdenciário após a vigência da Lei 9.876, de 26.11.1999, e antes da vigência das novas regras constitucionais, introduzidas pela EC 103/2019, tem o direito de optar pela regra definitiva, caso esta lhe seja mais favorável”

 

  • A revisão é só para as aposentadorias?

Não, além das aposentadorias, os auxílios por incapacidade temporária (antigo auxílio- doença), os auxílios-reclusão, os auxílios-acidente e as pensões por morte.

 

  • Como saber se você tem direito a Revisão da Vida Toda?

Primeiro, verificar se teve vínculos empregatícios ou contribuições antes julho/1994 pelo extrato do INSS (conhecido CNIS) ou pela carteira profissional, e, depois, se a data de concessão do benefício ocorreu entre 29/11/1999 e 12/11/2019, pela carta de concessão do INSS. Se positivos estes dois aspectos, devem ser feitos os cálculos para confirmar se com a inclusão dos salários de contribuição anteriores a julho/1994 haverá aumento na renda inicial.

 

  • Sobre os votos dos Ministros Alexandre de Moraes e Rosa Weber do STF?

Como já amplamente divulgado, os ministros Alexandre de Moraes e Rosa Weber já fizeram seus votos acerca do recurso do INSS, e em nada mudaram quanto ao reconhecimento do direito à revisão, pelo contrário, confirmaram a tese judicial, porém divergiram quanto aos efeitos retroativos, sobretudo quanto aos períodos em que aposentados teriam direito a receber.

 

  • E como está hoje?

Após atuação firme da advocacia previdenciária, no último dia 05 de outubro, o prestigiado constitucionalista e ministro aposentado do STF, Carlos Ayres Britto, protocolizou memoriais em defesa dos direitos sociais dos aposentados, representando o Instituto de Estudos Previdenciários (IEPREV).

Ayres Britto entende que, se houver a modulação para limitar o retroativo, o STF estará recompensando o INSS por todas suas mazelas e afrontas no cumprimento dos comandos exarados pelas Cortes Superiores, bem assim, chancelaria o enriquecimento ilícito e à violação de direitos garantidos na Constituição Federal de 1988 pela União.

Nessa linha, a legislação prevê, expressamente, a obrigatoriedade do pagamento das diferenças relativas ao quinquênio pretérito ao ajuizamento da ação e, tal garantia esta pacificada no próprio STF,  vejamos o artigo 103 da lei 8.213/91, parágrafo único:

 

“Parágrafo único. Prescreve em cinco anos, a contar da data em que deveriam ter sido pagas, toda e qualquer ação para haver prestações vencidas ou quaisquer restituições ou diferenças devidas pela Previdência Social, salvo o direito dos menores, incapazes e ausentes, na forma do Código Civil.   “

 

 

Bem assim, a previdência social e jurisprudência pátria já reconhece de há muito tempo o direito do segurado a optar pelo benefício mais vantajoso.

O julgamento será retomado hoje, 24/11/2023, no plenário virtual do STF, com o voto do Ministro Cristiano Zanim, e, para tanto, esperemos que seja garantida a Segurança Jurídica, a coerência quanto ao efeito prescricional de 05 anos, bem assim, sejam extirpadas quaisquer ameaças à Justiça e ao Estado Democrático.

Fique atento e sempre busque ajuda especializada de um advogado, para que este possa analisar cuidadosamente seu direito.

 

*Rodrigo Maciel é advogado e sócio do Parish & Zenandro Advogados, escritório especializado em Direito Previdenciário, Cível, do Consumidor e Trabalhista, com sedesnas cidades baianas de Salvador, Feira de Santana, São Gonçalo dos Campos, Conceição da Feira, Abrantes, Camaçari, Santaluz, Queimadas, Retirolândia e Livramento de Nossa Senhora, bem assim com atendimento on line em todo o país. Coordena o Núcleo de Consultoria, Planejamento Previdenciário e Cálculos do PZ Advogados. Membro da Comissão de Direito Tributário-OAB/BA. Especialista em Direito Previdenciário e professor em diversos cursos para Concursos e de Graduação. Além disso, é administrador de empresas e foi servidor do INSS por quase 15 anos, onde também atuou como gerente da Agência Especializada em Demandas Judiciais do INSS/APSDJ. Acesse https://pz.adv.br/

NOSSOS ESCRITÓRIOS

  • Rua Frederico Simões, nº 153, Ed. Empresarial Orlando Gomes, 13º andar Caminho das Árvores | Salvador/BA • CEP 41820 774
  • Rua Barão do Rio Branco, n 882, Centro Médico Augusto Freitas, sala 601 – 6º andar. Centro, Feira de Santana CEP 44001-535
  • Rua Santa Bernadete, n 18, Ed. Empresarial Empório, sala 16. Centro (ao lado do Colégio Polivalente), Camaçari CEP 42800-035
  • Avenida Nilton Oliveira Santos, n 122, 1º andar – Centro (em cima da Caixa Econômica e em frente ao INSS), Santaluz CEP: 48.880-000
  • Av. Dr. Nelson Leal, n 170, 1ª andar. Centro (em frente ao INSS), Livramento de Nossa Senhora – CEP 46140-000
  • Prefeitura Avançada da Orla, Box 08, Estrado do Coco, Abrantes, Camaçari/BA
  • Rua Dr. Alfredo, n 88, Centro, Conceição da Feira. (Ao lado dos Correios e da loja de Nil Bazar). CEP: 44320-000.
  • Praça Barão do Rio Branco, n 67, Loja 5. (na Galeria da Caixa Econômica Federal), Queimadas CEP: 48.860-000
  • Praça JJ Seabra, n 11, 1º andar, Sala 03, Centro, (Em cima da Distak Móveis e em frente ao mercado Lider), São Gonçalo CEP 44330-000.
  • Rua Mané Garrincha, s/n, Centro. Referência: Próximo a Igreja Católica e ao lado do Cartório de Registro Civis. CEP:48750-000.